Direto da Sacristia
×
×

Sagração episcopal de dois Cardeais

Postado em 21 Fevereiro 2012por E. Marçal

À época do anúncio (06 janeiro 2012) do quarto consistório do pontificado de Bento XVI para a criação de novos cardeais, 3 dos 22 nomeados não possuíam a dignidade episcopal.

Cardeal Bartolucci, mitrado (não com a melhor mitra, é verdade).
Foi dispensado da sagração episcopal

Não obstante, o Beato João XXIII determinou na Carta Apostólica em forma de Motu proprio “Cum gravissima”,  de 15 de abril de 1965, que todos os Cardeais do Sacro Colégio fossem constituídos da dignidade episcopal. Contudo, é habitual que o Papa também nomeie presbíteros que se distinguiram por serviços prestados à Igreja e é previsto que estes eventualmente peçam ao Romano Pontífice dispensa da sagração episcopal, como aconteceu, por exemplo, a Domenico Bartolucci, 94 anos, maestro perpétuo do Coral da Capela Sistina, criado Cardeal no Consistório de 20 novembro 2010, mas dispensado da obrigatoriedade de ser sagrado bispo. Mas, aos Cardeais não-bispos o Papa Pio X, pelo Motu proprio Crux pectoralis”, permitiu àqueles o uso da cruz peitoral e ainda o direito de usar todas as insígnias episcopais, para  não haver distinção externa entre os cardeais.

Os agora Cardeais Prosper Grech e Julien Ries não pediram a dispensa papal e foram sagrados bispos antes de serem propriamente criados Cardeais no Consistório deste último sábado.

Com informações da Gaudium Press

O Cardeal Grech, nascido em Malta há 86 anos, professo da Ordem de Santo Agostinho, é o segundo cardeal maltês e o primeiro cardeal agostiniano em 111 anos. Foi colaborador por 20 anos da Congregação para a Doutrina da Fé, quando era seu Prefeito o atual Papa Bento XVI, que também lhe pediu conselhos sobre o livro “Jesus de Nazaré”, em vista de ser o Cardeal Grech um dos mais ilustres estudiosos da Sagrada Escritura. Em declaração sobre a sua escolha, o biblista e teólogo maltês viu nela um sinal de gratidão por todo o seu serviço prestado à Santa Sé e que, com ela e o que resta de suas forças,, ainda poderá prestar um pouco de serviço para a Igreja. Ele não solicitou dispensa papal da sagração porque não encontrou “nenhuma razão para renunciar”, até mesmo motivos de saúde – como ele mesmo declarou.

Brasão arquiepiscopal do Cardeal Grech,
desprovido de pálio devido à sua sede ser apenas titular

Pelo número e cor das borlas, é presumível que este brasão seja anterior
à sua criação cardinalícia,visto que o de um Cardeal
tem em seu brasão
 30 borlas e em vermelho.

Recebeu a plenitude do sacerdócio no último dia 08 de fevereiro como Arcebispo titular de San Leone, tendo como sagrante principal Sua Ex.cia Mons. Paul Cremona, O.P., Arcebispo de Malta, e como bispos consagrantes o Cardeal Giuseppe Versaldi, Presidente da Prefeitura para os Assuntos Econômicos da Santa Sé (também um dos Cardeais deste último Consistório), e Sua Ex.cia Mons. Mario Grech, Bispo de Gozo (Malta). A cerimônia foi oficiada na Concatedral de Valleta, em Malta.

Sua Em.cia Cardeal Ries. “Caritas Christi urget nos”

O Cardeal Ries, nascido na Bélgica, 91 anos, é do clero da diocese de Namen e o maior antropólogo religioso de nossos tempos. Foi laureado em 2010 pela Universidade Católica de Milão com o título honoris causa. Sua criação cardinalícia deve-se aos seus trabalhos científicos e culturais.

Mais fotos da sagração episcopal

No último dia 11 de fevereiro, recebeu a sagração episcopal como Arcebispo titular de Bellicastrum, tendo como sagrante principal Sua Ex.cia Mons. Giacinto Berloco, Núncio Apostólico na Bélgica, assistido pelos consagrantes Suas Ex.cias Mons. Rémy Vancottem, Bispo de Namen (Bélgica), e Mons. Guy Harpigny, Bispo de Tournai (Bélgica). A cerimônia foi oficiada na igreja de Notre-Dame, na cidade de Villers-Saint-Armand, oeste da França. Escolheu como lema episcopal a sentença “Caritas Christi urget nos” (O amor de Cristo nos impele), da Segunda Carta aos Coríntios.  A idade avançada não lhe permitiu muito esforço durante a Missa, como assim aconteceu nas duas cerimônias litúrgicas do Consistório no Vaticano.

Sua Em.cia Cardeal Becker.
“Tu es sacerdos (in secundo gradu Ordinis) in aeternum”

Enquanto isso, o Cardeal Becker não recebeu o terceiro grau do sacramento da Ordem. Bom, para quem cuja presença no Consistório era um mistério, receber ou não a sagração episcopal em virtude do custado barrete vermelho é quase um detalhe.

Sugestões de artigos