Direto da Sacristia
×
×

A Ascensão no rito ambrosiano

Postado em 20 Maio 2012por E. Marçal

Sabemos que além do rito romano, há na Igreja latina mais alguns outros ritos, entre eles os próprios das ordens religiosas, o moçárabe, o bracarense… Dentre eles, o ambrosiano, executado na província eclesiástica (sede arquiepiscopal e dioceses sufragâneas) de Milão e, por indulto, em outros territórios. Entre suas particularidades, citamos a seguinte:

Durante o canto do Evangelho na Missa da vigília da Ascensão do Senhor, o círio pascal é lentamente suspenso do lugar onde estava até o teto da Catedral.

Enquanto que no rito romano o sinal usado para significar a ascensão de Cristo é apagando o círio pascal, que assistiu a assembleia paroquial em inúmeras cerimônias como símbolo do Senhor ressuscitado, o rito ambrosiano adianta-se e prescreve um sinal mais – digamos – paralelo e similar. Círio e seu candelabro são igualmente elevados sobre todos. Porém, a referida rubrica do rito romano não é pobre por isso; antes, também é eloquente. Na forma antiga, apaga-se o círio na Ascensão; na nova forma, em Pentecostes.

Sobre o que falamos, pode ser assistido dentro do vídeo integral da Missa vigilar celebrada pelo Em.mo Cardeal Scola, gravado na quarta-feira, dia 16 de maio de 2012:

 

Aproveitem e vejam como é o rito ambrosiano, assistindo-o integralmente: os curiosos ictos circulares da incensação, a cruz suspensa sobre o altar, a incensação parcial do altar pelo Arcebispo no ofertório e a finalização pelo diácono, a recitação do Credo depois do ofertório etc.

Sugestões de artigos