Direto da Sacristia
×
×

A esperada beatificação

Postado em 01 Maio 2011por E. Marçal

Fachada da Basílica de São Pedro

após uma cerimônia de canonização
A gravura de João Paulo será descoberta após a leitura do decreto


Àqueles que, como eu, não estarão presentes na monumental Praça de São Pedro para participar pessoalmente da beatificação do Papa João Paulo II, será possível assisti-la também por váriossites, além da comum transmissão por inúmeros canais de televisão. Uma parceria entre o Centro Televisivo Vaticano e o Youtube também permitirá a transmissão ao vivo da cerimônia.

À escolha do internauta, segue-se uma lista com os endereços por onde será possível assistir à Santa Missa, a partir das 5h (horário do Brasil):

Vaticano Vídeo (página da Santa Sé)

Youtube (página com transmissão ao vivo de qualquer evento)

Youtube Giovanni Paolo II(canal próprio do Vaticano para a beatificação)

Pope2You

EWTN

Canção Nova

Rede Vida


Sugiro acompanhar na Globo News, pela tv ou pelo site do canal com os comentários do Mons. Sérgio Costa Couto, do clero da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Diferentemente de comentaristas de outras emissoras, ele não faz comentários desnecessários, nem impede a concentração na cerimônia. O Mons. Couto também comenta todos os anos a Missa do Galo presidida pelo Santo Padre, portanto, sua voz já nos é conhecida.

Aos que desejam acompanhar a cerimônia pelo livreto feito pela Grafica Veneta, segue o link para a página da Santa Sé que disponibiliza o arquivo somente em italiano.

Rev.do Pe. Slawomir Oder

Antes da Santa Missa, será recitado o piedoso Terço da Misericórdia intercalado por pronunciamentos do futuro Beato. De início, a Missa será como de costume. Após o ato penitencial, o Vigário de Sua Santidade para a Cidade de Roma, o Em.mo Cardeal Agostino Vallini, acompanhado pelo Postulador da Causa de beatificação, o Rev.do Pe. Slawomir Oder, permanecerá diante do Romano Pontífice e dirá o seguinte:

Beatíssimo Pai,
o Vigário-Geral de Vossa Santidade para a Diocese de Roma
pede humildemente à Vossa Santidade que queira inscrever
no elenco dos Beatos o Venerável Servo de Deus João Paulo II, papa.

Serão lidos alguns dados biográficos do Pontífice falecido. Após isto, o Papa Bento XVI pronunciará os termos da fórmula de beatificação, anunciando inclusive a sua data de comemoração:

Nós,
acolhendo o desejo de Nosso Irmão Agostino Vallini,
Nosso Vigário-Geral para a Diocese de Roma,
dos muitos outros Irmãos no Episcopado e de muitos fiéis,
depois de ter o parecer da Congregação da Causa dos Santos,
com a Nossa Autoridade Apostólica concedemos
que o Venerável Servo de Deus João Paulo II, papa,
de agora em diante possa ser chamado Beato
e que se possa celebrar a sua festa nos lugares
e segundo as regras estabelecidas pelo direito,
a cada ano no dia 22 de outubro.

Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.


Ao que a assembleia responderá com o solene “Amém”. Enquanto o coro canta, será colocada no altar a relíquia do novo Beato, e o Cardeal Vallini agradecerá ao Santo Padre e, juntamente com o Postulador, trocarão com ele o abraço da paz e os cumprimentos. Depois será entoado o Gloria, seguido da Coleta (oração do dia) da Missa. Quanto às leituras: serão próprias do II Domingo da Páscoa, com o canto do Victimae paschali laudes (sequência pascal) antes do Evangelho onde o Cristo concede aos Apóstolos, pelo Espírito Santo, o poder de perdoar os pecados, e põe fim à dúvida de Tomé. Durante a apresentação das ofertas, será cantado um hino baseado no mote papal “Totus Tuus“. Na Oração Eucarística (será rezada a Terceira), será inserido o nome do novo Beato depois da menção à Virgem Maria, aos Apóstolos e Mártires. Depois da Santa Comunhão, Bento XVI dirigirá algumas palavras e recitará a oração do Regina Caeli, depois da qual concederá a Bênção Apostólica e, ao canto de um hino ao novo Beato, ingressará na Basílica Vaticana e venerará os restos mortais.

Um dado curioso é que as preces foram redigidas em torno dos títulos de várias encíclicas e documentos de João Paulo II. Serão feitas em línguas espanhola, francesa, alemã, russa e inglesa, precedidas por um convite em latim do diácono.

Pela webcam instalada em um ângulo da Praça de São Pedro já é possível observar a chegada dos fiéis para a beatificação.

É importante lembrar que a não-coagulação do sangue de João Paulo II conservado em quatro ampolas e que será exposto depois da leitura do decreto de beatificação, é devido à uma substância no sangue coletado na época inserida especialmente para este fim (não-coagulação). Com o conhecimento deste detalhe evita-se interpretar a liquefação sanguínea como um fato sobrenatural, que nada teria a ver com a santidade do Pontífice falecido e nem de qualquer outra pessoa.

O Vaticano manterá quase mil pessoas, entre jornalistas especializados e especialistas em comunicação, para atualizarem em tempo real o Twitter sobre a beatificação, e 3 mil pessoas farão o mesmo no Facebook.

Apesar de tantas críticas que precederam esta aguardada beatificação, é inegável a existência de um milagre atribuído à intercessão de João Paulo II. Portanto, que sua santidade favoreça a fé de nós católicos e mostre o belo rosto da Igreja, que muitas vezes é escondido por nossas atitudes estranhas à dignidade de cristãos.

Sugestões de artigos