'

Novo Bispo de Patos

Postado em 07 novembro 2012 by E. Marçal

Atualizaremos quando dispormos de novas informações.

Pe. Eraldo Bispo, 46 anos

O Santo Padre Bento XVI nomeou hoje Bispo da Diocese de Patos (Paraíba) o Pe. Eraldo Bispo da Silva, 46 anos, do clero da diocese de Barreiras (BA), até agora Vigário-geral na mesma diocese

O Rev.do Pe. Eraldo Bispo da Silva nasceu em Monteiro, Estado da Paraíba, em 13 agosto 1966. Fez seus estudos filosóficos no Seminário de Santa Cruz (GO) e os estudos teológicos no Instituto de Filosofia e Teologia de Goiás, em Goiânia, enquanto residia no Seminário Interdiocesano São João Maria Vianney.

Foi ordenado sacerdote em 24 abril 1993 e incardinado na Diocese de Barreiras.

Possui especialização em Metodologia da Formação Sacerdotal e Religiosa pela Universidade Católica de Salvador e em Direito Canônico pelo Instituto Teológico Pastoral para a América Latina (ITEPAL), de Bogotá, Colômbia.

Na diocese de Barreiras, entre outros cargos, foi vigário episcopal nos anos 1994-1996 e 2008-2009 e Coordenador diocesano de Pastoral nos anos 1997-1999 e 2003-2004.

_________________

Segundo o Direito Canônico, o Bispo eleito, já que ainda não é sagrado, deverá tomar posse de seu ofício nos próximos 4 meses, depois de receber a sagração episcopal (cânon 382 § 2). As referidas datas (de sagração episcopal e posse canônica, que poderão acontecer juntas se ocorrem na própria Diocese) ainda serão divulgadas.

A Diocese de Patos encontrava-se vacante desde julho de 2011, quando Dom Manoel dos Reis foi transferido para a Diocese de Petrolina.

Com informações do boletim da Sala de Imprensa da Santa Sé

Novo Bispo de São José do Rio Preto

Postado em 26 setembro 2012 by E. Marçal

Do boletim da Sala de Imprensa da Santa Sé

O Santo Padre Bento XVI nomeou como bispo da diocese de São José do Rio Preto (São Paulo) S.E.R. Dom Tomé Ferreira da Silva, até então Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo e Titular de Giufi.

Dom Tomé Ferreira
51 anos

Nascido há 51 anos na cidade mineira de Cristina, ingressou em 1975 no seminário da diocese de Campanha, para cujo clero foi ordenado sacerdote em 01 janeiro 1987.

Em 1993, obteve o mestrado em Filosofia pela Pontiificia Università Gregoriana de Roma.

Durante o exercício do ministério presbiteral em Campanha, exerceu, dentre outros, os seguintes encargos: coordenador diocesano de Liturgia; professor, vice-reitor e reitor do Seminário Diocesano São José; professor de Filosofia no seminário da Arquidiocese de Pouso Alegre; e assumiu cargos pastorais em 5 paróquias de sua diocese.

Em março 2005 foi eleito Bispo e sagrado em maio do mesmo ano em sua cidade natal por Sua Em.cia o Sr. Cardeal Cláudio Hummes, então Arcebispo de São Paulo.

Até então era Vigário-geral da Arquidiocese de São Paulo e Vigário Episcopal da Região Ipiranga, como também bispo assessor da Pastoral Vocacional, dos Seminários e das Missões da mesma Arquidiocese, além de bispo referencial para o Ecumenismo e o Diálogo Interreligioso no Regional Sul 1 da CNBB.

Brasão episcopal sob o mote “Santidade – Verdade- Caridade”

Tomará posse de uma diocese cujo processo de elevação à arquidiocese metropolitana tramita na Santa Sé. A cátedra de São José do Rio Preto encontrava-se vacante desde março deste ano, quando Dom Paulo Mendes Peixoto foi transferido e promovido ao arcebispo mineiro de Uberaba.

Resposta da FSSPX

Postado em 18 abril 2012 by E. Marçal

Do boletim da Sala de Imprensa da Santa Sé

 

COMUNICADO DA PONTIFÍCIA COMISSÃO “ECCLESIA DEI

Mons. Bernard Fellay, Superior Geral da Fraternidade São Pio X.
Respondeu ao Prêambulo e corre o risco de dissidência de 25% de seus confrades

[Na íntegra:] Em 17 de abril de 2012 foi recebido, tal como solicitado na reunião de 16 de março de 2012, realizada na sede da Congregação para a Doutrina da Fé, o texto da resposta de Sua Ex.cia Mons. Bernard Fellay, Superior Geral da Fraternidade Sacerdotal São Pio X. O texto acima será examinado pela Congregação e, em seguida, submetido ao julgamento do Santo Padre.

Desde a noite de ontem, a blogosfera vem anunciado, que segundo palavras do informadíssimo vaticanista Andrea Tornielli, do “Vatican Insider“, que a “Ecclesia Dei” recebeu de Mons. Fellay um parecer favorável ao Preâmbulo Doutrinal datado de janeiro passado, que versa sobre “alguns princípios doutrinais e critérios de interpretação da doutrina católica, necessários para garantir a fidelidade ao Magistério da Igreja e o ‘sentire cum Ecclesia’“.

Membros da Fraternidade Sacerdotal fazem sua peregrinação ao túmulo de Pedro
por ocasião do Jubileu do ano 2000 

É importante deixar claro, principalmente àqueles que nutrem um estranho ódio aos membros da Fraternidade (como se só fosse possível o arrependimento  e correção de seus erros a todos os outros católicos que se extraviaram em sua conduta), que o que é caro não é à regularização canônica da Fraternidade Sacerdotal São Pio apenas por ser a mesma Fraternidade; mas, o que sempre é caro à Igreja e o está sendo ao Papa desde o início de seu pontificado, é acabar com “as falhas na rede de Pedro”:

“Ai de mim, amado Senhor, agora ela rompeu-se!
Poderíamos dizer que sofremos. Mas não não devemos estar tristes!
Alegremo-nos pela tua promessa, que não desilude, e façamos o possível para percorrer o caminho rumo à unidade,
que tu prometeste. Façamos memória dela na oração ao Senhor, como pedintes:
sim, Senhor, recorda-te de tudo o que prometeste.
Faz com que sejam um só pastor e um só rebanho!
Não permitas que a tua rede se rompa e ajuda-nos a ser servos da unidade!”

(Bento XVI, homilia na Missa de início de seu ministério petrino,
Vatican, 24 de abril de 2005) 

Aguardemos. É provável que o parecer da Congregação só seja dado ao conhecimento público em meados de maio, na próxima reunião da “feria quarta” na primeira quinzena do mesmo mês.