Direto da Sacristia
×
×

O diálogo interreligioso em Salvador segundo o novo Primaz

Postado em 12 Janeiro 2011por E. Marçal

Dom Murilo Krieger define o diálogo com outras religiões
numa cidade com tamanho sincretismo religioso

Arcebispo Krieger
nomeado Primaz do Brasil

Desde que os africanos foram exilados no Brasil no tempo que a escravidão era vista algo tão natural como comer, o culto católico tornou-se parte das tradições afro-brasileiras. Desde então, várias entidades pagãs foram disfarçadas de um culto a um santo e passaram a ser livremente celebradas, longe do perigo de serem os negros castigados por isso. Hoje, assistimos a um crescente sincretismo religioso no Brasil, fato de conhecimento do Papa Bento XVI e por ele advertido aos bispos do norte do país em visita Ad limina em 15 abril do ano passado.

Portanto, numa cidade onde atos envolvidos de sincretismo são comumente praticados, a palavra do novo Arcebispo sobre esse assunto é de importância ímpar. Em entrevista ao jornal O Estadão de São Paulo, S.E.R. Dom Murilo Krieger salientou que está disposto a ter uma boa convivência com a religião afro-brasileira, dado que “as várias religiões têm em comum determinados valores, com a solidariedade, a justiça, o trabalho pela paz e a luta pelos menos favorevidos” e “de modo que, no que for possível, vamos trabalhar juntos”. Para tanto, o Arcebispo nomeado de Salvador acredita que não é necessário ir conhecer um terreiro de candomblé, pois “uma presença física poderia não ser edificante para o povo e poderia levar a interpretações equivocadas”.

Rezemos para que Deus auxilie o Arcebispo Krieger no governo da Arquidiocese de Salvador, com seus inúmeros desafios, e que o conserve em perfeita comunhão com o Santo Padre, em seus atos e palavras.

Sugestões de artigos